Dona Zuila essa é a Mustafary. Mustafary essa é a Dona Zuila.

Oi vó, os dias estão estranhos por aqui. Tive que resetar minha rotina. E não foi para que ela funcionasse melhor, a senhora bem sabe que eu sou a dona das minhas vontades, que não construo onde não quero e não caminho na direção em que meu coração não quer ir, e mesmo assim tive …

Carta para apresentar: Oi vó, ela ainda não sabe, mas será minha amiga.

Vó, hoje eu acordei com palavras gritando em minha cabeça. E percebi que elas eram pra ser. Neste momento estou ouvindo Me dê do pernambucano Martins. Um artista de meu tempo. Certamente eu o utilizo para me aquecer em busca da correspondência sentida entre os dedos e o pensar. As palavras que acordaram comigo vieram …

Meu nome veio depois.

Existia um portal no fundo do quintal da casa de minha vó. Era meu lugar preferido pra me perder. Duas bananeiras delimitavam o portal, na frente dele uns pés de boldo, duas babosas, alguns capins limão e muita terra. Eu viajei por esse portal muitas vezes, eram sempre viagens finitas, tinham tempo, mas nunca espaço, …

Outono.

  Oi vó, dizem por ai que o outono é um período de transição. De mim caem folhas pintadas de arco-íris. Sua neta cresceu pra valer, eu não caibo mais onde estou. Você construiu em mim um coração-casa, de repente eu me vejo morando em todo lugar que minha cabeça imagina e em qualquer terra …