INTRODUÇÃO AO ATO II – UMA ESTRANHA CHAMADA HOPE

Oi vó, lembra da Hope? Conversamos sobre ela em maio, estávamos no fundo do quintal, eu sentada na cadeira de macarrão e a senhora preparando os fios pra colocar no tear, iniciando a jornada para uma nova rede.Hope era pra ficar naquele texto, tentei, mas seus ecos tipo canto de baleia me empurraram para mais …

Thayara ou Imensidão.

Escrevi essa carta primeiro em meus pensamentos. Enquanto as palavras corriam como borboletas pela minha cabeça, no rádio do meu carro estava tocando back for good na voz de Gary Barlow. A tradução da música certamente não me inspirou a pensar, mas o tempo dela sim.O dia estava tão lindo. Com o carro em movimento …

Carta para apresentar: Oi vó, ela ainda não sabe, mas será minha amiga.

Vó, hoje eu acordei com palavras gritando em minha cabeça. E percebi que elas eram pra ser. Neste momento estou ouvindo Me dê do pernambucano Martins. Um artista de meu tempo. Certamente eu o utilizo para me aquecer em busca da correspondência sentida entre os dedos e o pensar. As palavras que acordaram comigo vieram …